SildenafilCitrateTabs

The art of martial art

Ju Jitsu Martial Arts

Ju Longhi é bronze no Mundial de jiu-jitsu, em Las Vegas, nos EUA


Diego Ortiz

A atleta Juliana Longhi, a Ju, de 34 anos, da equipe Carlson Gracie Team, foi medalha de bronze no Campeonato Mundial Máster de Jiu-Jitsu, no dia 1º de setembro, em Las Vegas, nos Estados Unidos. A competição foi promovida pela International Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF).

A conquista foi obtida na categoria faixa preta, peso pluma (até 53,5 kg), máster 1.

Ju conseguiu a vaga às semifinais ao vencer uma norte-americana. Nas semifinais, perdeu para a brasileira Patrícia Fontes. Como derrotada nas semifinais, automaticamente ficou com a medalha de bronze, pois as duas eliminadas ficam com a terceira colocação.

A mogimiriana acredita ter perdido por um erro cometido na luta, mas entende que tinha condições técnicas de superar a adversária. “Dava para ganhar tranquilamente, dava para trazer o ouro. Foi um erro meu e ela foi superior”, analisou.

Juliana Longhi ampliou coleção de conquistas, agora com um bronze no Campeonato Mundial Máster de Jiu-Jitsu, no dia 1º de setembro, em Las Vegas, nos Estados Unidos; em 2018 e 2021, havia conquistado prata e ainda espera alcançar o ouro: “Minha hora vai chegar” (Foto: Arquivo Pessoal)

Foi o primeiro Mundial de Ju como faixa preta. Em 2018 e 2021, Ju havia sido medalha de prata no Mundial, em Las Vegas, respectivamente, nas faixas roxa e marrom. A mogimiriana segue perseguindo o sonho do ouro no Mundial. “Vai chegar, vou buscar. Minha hora vai chegar”, afirma, destacando, porém, ter sido importante, não somente o bronze, mas ter disputado a competição.

“Não tem nem o que falar, só de estar lá já é bom demais, oportunidade de estar lá”, valoriza.

Além de adquirir ainda mais experiência, agora lutando na faixa preta, Ju também aproveitou a nova oportunidade em um Mundial para observar lutadores considerados referências para a atleta.

“Muitas pessoas que eu tenho como exemplo no jiu-jitsu estavam lá lutando do meu lado, eu assistindo, é uma coisa também boa de estar lá, você poder ver quem geralmente só vê na Internet, por foto, Instagram. Estar vendo o jeito de lutar, dá para tirar muita experiência, você tira uns detalhinhos que você só vê pessoalmente, detalhes de luta, como a pessoa se porta dentro do tatame, antes de lutar”, observa.

Para competir em Las Vegas, Ju ganhou a passagem da Prefeitura, mas não teve patrocínios para as outras despesas e contou com a ajuda dos pais.

A próxima competição da atleta será no dia 15 de outubro, o Sul-Americano, no Rio de Janeiro.





Source link

LEAVE A RESPONSE

Your email address will not be published. Required fields are marked *